Dia dos Pais

Hey! Não tem dia mais família do que domingo, principalmente quando é domingo de dia dos pais. Então como estou na vibe saudade, resolvi escrever um post falando sobre a minha família, e como é viver longe deles. Eu tenho mais duas horas dentro desse trem, então vamos lá!

Eu tenho uma família maravilhosa. De verdade. Meus pais são incríveis. Sempre pude conversar com eles sobre qualquer coisa, e por mais que às vezes eles me achassem meio louca, sempre tentaram me mostrar a realidade da minha vida, e quando eu decidi largar um trabalho bacana, abandonar a faculdade faltando uma matéria pra me formar, e me jogar nesse mundo, eles me apoiaram. É claro que no começo eles não gostaram da ideia, mas depois que viram que não tinha mais jeito, eles resolveram aceitar. Risos.

Já que é dia dos pais, vamos falar sobre o meu? Aaaaah meu pai é uma pessoa que eu sempre, sempre me inspirei. Quando eu era criança, queria que minha letra fosse igual a dele, então eu escrevia tudo em letra de forma. Minha assinatura até hoje é uma cópia fajuta da assinatura do meu pai.  Quando eu era mais nova, meu pai trabalhava em uma banca de jornal, e ele sempre trazia umas revistas americanas que antigamente vinham com um cd com as músicas lançamento daquele mês. Hoje em dia a maioria daquelas bandas são as minhas favoritas até hoje. Eu lembro que antigamente meu pai trabalhava até umas 23:00, e às vezes aos sábados chegava em casa cheio de balões, e quando eu e o meu irmão acordamos a sala do apartamento tava cheia de balões coloridos. Melhor pai.

Eu sempre fui puxa saco do meu pai, sempre! Hoje em dia sou Tricolor doente (Fluminense, não São Paulo), e advinha por causa de quem? Meu pai. Eu tinha sei lá quantos anos, uns 4, e meu pai foi pra um jogo no maracanã e no nosso carro levou os filhos de um amigo dele, e me disse que só me levaria no estádio quando eu virasse Tricolor. Eu juro que eu lembro de ter ficado olhando ele da janela, e obviamente quando ele voltou eu falei que era Tricolor. E hoje em dia eu já fui em mais jogos do Fluminense do que meu pai. Fiz tantos amigos indo assistir jogo do Fluminense que nem dar pra contar.

Eu sempre fui uma pessoa bem família, de assistir filmes com meus pais, ou apenas assistir tv. Meu pai é do tipo de pai que tem o lado certo do sofá para sentar, e se você estiver no lugar dele, ele vai te tirar de lá, ou sentar em cima de você. Sério. Meu pai é muito caseiro, até demais. Ele não gosta de fazer nada, praia uma vez em cada 789 anos. Ele gosta de ficar em casa, fazendo qualquer coisa que ele quiser, mas em casa.

Morar longe das pessoas que a gente ama é muito difícil. Difícil pra caramba na verdade. Mas às vezes a nossa vida leva a gente pra um caminho completamente diferente, e precisamos fazer certas escolhas. E eu escolhi conhecer outros países, pessoas e etc. E nessa escolha tive que deixar uma parte super importante da minha vida longe. Mas graças a internet, te amo internet, essa distância fica um pouco menor e a gente consegue pelo menos contar as novidades, e fazer parte mesmo que seja virtualmente da vida um do outro.

Eu poderia ficar aqui horas e horas escrevendo sobre o meu pai, mas já já tenho que trocar de trem, e estou com uma mala enorme voltando da Holanda para Bélgica. Então vamos ficar por aqui, antes que eu comece a chorar.

Feliz dia dos Pais para todos os pais, principalmente o meu!!

João Silva, te amo! Feliz dia dos Pais!!!

Beijos, Ingrid Costa! <3

 

2 Comments

  1. Ilda

    13 de agosto de 2017 at 20:49

    Aí filha que lindo!!
    Você é uma pimentinha desde pequena.
    Sentimos muito a sua falta.
    A casa já não é mais a mesma sem você.
    Te amamos.
    Ontem eu estava lembrando do seu aniversário de 5 anos eu acho.
    Você ficava na escada do salão de festa recebendo os seus convidados
    E perguntava: cadê meu presente kkkķ
    Que vergonha eu passei.
    Bjs da Mami que te ama

    1. ingridcosta

      14 de agosto de 2017 at 03:12

      AHAAHAHAHA eu não lembrava dessa história dos presentes ahahhaa melhor criança! hahahaha Te amo mom! <3

Leave a Reply