Vamos falar sobre o programa au pair?

Hey! No post de hoje eu quero conversar com vocês um pouco sobre intercâmbio. E contar o por que vale a pena apostar, ou investir nisso. Mas como sempre, vamos do começo.

Minha família é uma família comum. Meus pais trabalham pra caramba, mas o dinheiro vai quase todo pra pagar as contas da casa, obra, etc. Meus pais nunca nem andaram de avião, então eu cresci ouvindo que intercâmbio é coisa de gente rica, e tenho certeza que alguns de vocês também já ouviram isso.

Eu, como vários outros adolescentes, sempre tive vontade de conhecer outros países. E acredito que no meu e-mail deve ter uns 1000 e-mails só de agências me mandando orçamento de cursos que nunca pude pagar. E na verdade, o maior problema era que eu não encontrava informações. Eram sempre as mesmas informações, sobre os mesmos tipos de intercâmbio. E como eu não conseguia juntar o dinheiro pra pagar todos os custos, eu não conseguia sair do lugar.

Quando eu descobri o programa au pair (USA), eu fiquei pensando “Ah ficar cuidado dos filhos dos outros…” . Eu colocava mil defeitos, então esse tipo de intercâmbio “não servia” pra mim. Anos depois o intercâmbio au pair apareceu de novo na minha vida, e eu resolvi apostar

Ser au pair me proporcionou conhecer mais de 10 países. Conheci lugares que nunca nem imaginei conhecer. Como Budapest que hoje é um dos lugares que eu mais amei conhecer. Conheci tantas pessoas incríveis, aaah e que pessoas… Ser au pair me fez comer coisas que antes no Brasil eu não comia de jeito nenhum. Em Londres comi até carne de crocodilo. Ser au pair me tornou muito mais paciente, me fez aprender a resolver as coisas burocráticas sozinha.

Enfim, hoje com 26 anos, depois de 2 anos e meio aqui na Europa eu me sinto uma adulta de verdade. E se você está pensando em fazer esse intercâmbio, o meu melhor conselho é VENHA, venha agora. Eu demorei 10 anos pra perceber isso, mas a hora que surgiu a oportunidade eu larguei tudo e vim.

Espero que tenham gostado desse post, que é mais um bate papo com vocês. Me contem as suas histórias que eu quero conhecer um pouco de vocês também.

Dream Big, sempre!

Não esqueçam de se inscrever no canal do youtube, pra saber quando tem vídeo novo!

Beijos,

Ingrid Costa

 

6 Comments

  1. Sapelhi

    30 de setembro de 2017 at 02:29

    Amei, é isso aí, que inspiração, já estou planejando meu au pair na Holanda, como você me sugeriu! É clichê de au pair dizer que o intercâmbio fez amadurecer absurdamente, e por isso mesmo deve ser muito verdade! Além de todas essas experiências viajadas né, rs.
    Ingrid, uma dúvida, por que você decidiu pelo au pair na Europa em vez dos EUA? Pelas férias, horários de trabalho…
    Esse blog ta muito amorzinho, continue, beijo ;3

    1. ingridcosta

      1 de outubro de 2017 at 07:35

      Na verdade eu sempre sonhei em morar no UK, e ser au pair na Holanda era um jeito mais fácil de pelo menos ficar indo pra lá. E acabou que depois me mudei pra lá haahaha. Mas o processo pra ser au pair no USA me parece ser mais burocrático, então nunca me animou muito. Obrigada por acompanhar o blog! <3 Beijos, Ingrid Costa

  2. Gessica

    10 de outubro de 2017 at 14:41

    Ola Ingrid, estou amando seus posts!
    Estou querendo ser au pair em Londres, vc sabe se com visto de turista da pra ir? Eu falei com uma familia sobre isso!

    Beijos

    1. ingridcosta

      22 de outubro de 2017 at 17:13

      Oi Gessica, com visto de turista você tem direito a ficar no UK por 6 meses. Poder não pode, maaaaaas né?!!!! ahahahah Beijos! <3

  3. Camila Falcão

    16 de outubro de 2017 at 00:25

    Oi, Ingrid! Estou gostando muito do blog, você é muito simpática.
    Tenho uma dúvida, quabdo você foi ser au pair na Bélgica, te pediram alguma comprovação de conhecimento básico de holandês, já que você foi para uma zona que fala holandês (Antuérpia)? Assim, se a família for se comunicar com você em inglês, o governo belga ainda assim mantém essa exigência da língua?
    Se souber e puder responder, agradeço pela leitura do comentário, um beijo!
    Camila Falcão

    1. ingridcosta

      22 de outubro de 2017 at 17:12

      Oi Camila!! Então, você quando aplicar o visto, eles vão dizer que você precisa fazer o curso da língua falada no local que a host family mora. Você não precisa saber holandês (no caso). Você aprende aqui. Beijos, Ingrid Costa!

Leave a Reply