2017 – words, hands, heart.

2017 – words, hands, heart.

Faltando duas semanas pro ano acabar. É óbvio que a nossa cabeça começa a fazer uma retrospectiva de tudo o que aconteceu. E esse ano pra mim foi cheio de surpresas, CHEIO!

Eu comecei Janeiro morando em Londres, e achei que iria de férias pro Brasil, e voltaria pra Londres depois. Só que a vida é cheia surpresas. E o destino fez de tudo pra eu parar aqui na Bélgica.

Eu digo que o destino fez de tudo, pois eu já tinha pensado em ser au pair na Bélgica depois de Londres, mas a oportunidade que eu teria em Londres era algo que eu não poderia jogar fora.

Porém tudo mudou e me vi tendo que correr pra encontrar uma Host family na Bélgica. No primeiro momento eu fiquei MUITO desesperada. Todo mundo falava que não ia dar tempo, que o processo é demorado etc. Mas lembra o que eu falei do destino? No mesmo dia que eu passei a noite chorando, eu encontrei a host family que eu moro hoje em dia. E foi tudo tão rápido, que eu consegui resolver todas as coisas antes de ir de férias pro Brasil. Obrigada Deus!

E falando em férias no Brasil, que férias! Eu descansei tanto, encontrei meus amigos, pulei carnaval, vi o Fluminense ganhar um título, e o melhor de tudo fiquei um mês com meus pais e meu irmão que são as pessoas que eu mais amo nesse universo inteiro.

Me mudar pra Bélgica foi definitivamente a melhor coisa que aconteceu na minha vida, mesmo tendo sido a fase mais complicada.

Esse ano foi todo do Sjors. Se não fosse ele, esse ano teria sido muito mais difícil do que foi. E com certeza ele foi a melhor coisa do meu ano. De verdade! Eu sou tão sortuda! Acho que todas as semanas que eu passo na Bélgica, eu fico contando os dias pra chegar o dia de ir pra Holanda. Como todo mundo diz, eu moro na Bélgica, mas eu vivo na Holanda.

 Sjors if you’re reading this: ik hou van jou! ❤

Esse ano eu me empenhei tanto no meu canal, no blog. As vezes eu termino de trabalhar, e mesmo super cansada eu edito os vídeos com o maior amor do mundo. Eu recebo uma resposta tão positiva de vocês, e eu me sinto na obrigação de ajudar todas essas meninas perdidas com o visto igual a mim no começo da vida de au pair, e igual a mim agora tentando entender outros tipos de visto.

2017 foi também o ano que eu mais fiquei doente, perdi celulares, perdi bolsa, dinheiro e etc.

E agora na reta final desse ano eu só consigo pensar em 2018 e em como eu desejo que esse ano seja incrível. São tantas expectativas que as vezes eu não consigo dormir, tenho crise de choro. Sabe quando você quer tanto uma coisa que você não consegue esperar? CHEGA LOGO 2018!

Eu aprendi algumas coisas esse ano:

Aprendi que você precisa saber lidar com tipos diferentes de pessoas. Nem todo mundo foi criado da mesma maneira, e as diferenças vão aparecer sempre.

Aprendi que por mais que tudo pareça horrível, tem sempre um lado bom. E é pra esse lado que a gente precisa olhar.

Aprendi que ficar perto de pessoas que a gente ama torna tudo mais fácil.

Aprendi que os amigos seguem caminhos diferentes, e que tá tudo bem. Acontece.

Aprendi que pra algumas pessoas o seu 100% não é o suficiente, e essas pessoas irão sempre reclamar por isso.

Aprendi que o mundo não é justo. E não é mesmo.

Aprendi que você só precisa de uma pessoa pra te fazer feliz de verdade, e o resto da pra resolver de alguma maneira.

what doesn’t kill you makes you stronger!

Dream big!

Beijos,

Ingrid Costa!

2 Replies to “2017 – words, hands, heart.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *